top of page

Além dos números: reavaliação de ativos e impairment

Técnicas servem para identificar possíveis desvalorizações e garantir uma visão precisa do valor dos ativos


Pessoa analisando gráficos em uma mesa com livros e um computador
Reavaliação de ativos e testes de impairment: garantindo transparência e precisão na gestão financeira das empresas | Créditos: Freepik

A reavaliação de ativos e os testes de impairment são técnicas importantes na gestão financeira das empresas, elas garantem que o valor contábil dos ativos reflita sua real capacidade de geração de valor econômico.


No contexto das normas contábeis brasileiras (CPC 01 - Redução ao Valor Recuperável de Ativos e CPC 27 - Ativo Imobilizado), e internacionais (IFRS), estes processos são fundamentais para a transparência das demonstrações financeiras e a confiança dos stakeholders.


Lista de verificação para reavaliação de ativos e impairment

Para realização do processo, é necessária uma abordagem baseada em algumas considerações, dentre elas:


  • Identificação de indicadores de impairment: mudanças significativas no mercado ou no uso do ativo podem indicar a necessidade de um teste de impairment.

  • Determinação do valor recuperável: a comparação entre o valor contábil do ativo e seu valor recuperável (o maior entre o valor justo menos custos para venda e o valor em uso).

  • Cálculo do valor em uso: estimativa dos fluxos de caixa futuros esperados, descontados a uma taxa que reflita o valor do dinheiro no tempo e os riscos específicos ao ativo.

  • Reconhecimento e mensuração de perdas por impairment: se o valor recuperável for menor que o valor contábil, uma perda por impairment deve ser reconhecida.

  • Revisões periódicas e ajustes: avaliações subsequentes podem ajustar as perdas por impairment reconhecidas anteriormente, que refletem em mudanças no valor recuperável dos ativos.


Setor de Varejo

No setor de varejo, o processo pode ser usado quando um grande varejista brasileiro enfrenta um declínio nas vendas e mudanças no comportamento do consumidor impulsionadas pela digitalização do varejo. A aplicação do CPC 01 guia a avaliação do valor em uso das lojas e incorpora projeções conservadoras de fluxos de caixa e uma taxa de desconto ajustada ao risco. 


Neste exemplo, a técnica pode revelar a necessidade de reconhecer as perdas por impairment, resultando em uma reestruturação estratégica da presença física do varejista e um redirecionamento de investimentos para o e-commerce.


Mercado sobre Reavaliação e Impairment

As práticas de reavaliação e impairment estão cada vez mais sob o escrutínio de investidores, reguladores e outros stakeholders, especialmente em setores voláteis como tecnologia, varejo e energia. Com o avanço tecnológico, as mudanças nas condições de mercado foram aceleradas e evidenciaram a importância de avaliações ágeis e precisas.


Empresas que adotam uma abordagem proativa e transparente na reavaliação de ativos e no reconhecimento de impairment estão mais bem posicionadas para adaptar-se às mudanças de mercado e manter a confiança dos stakeholders.


O valor estratégico

Essa reavaliação é uma ferramenta estratégica essencial para a gestão de ativos e a tomada de decisão. Com a expertise da Ipê Avaliações neste campo, as empresas conseguem cumprir as exigências normativas e, de forma clara, descobrem a performance e o potencial dos seus ativos.


Com uma abordagem fundamentada em análise rigorosa e perspectivas de mercado atualizadas, a Ipê Avaliações é a parceira ideal para empresas que buscam precisão, transparência e valorização estratégica em seus processos de reavaliação e impairment.


コメント


bottom of page